quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Até quando, ó Renan, abusarás da nossa paciência?





 Cicero acusando Catilina no senado (Afresco de Cesare Maccari, século XIX)- Wikipédia







Trecho extraído de As Catilinárias, de Marcus Tullius Cícero, para ofertá-lo ao Senado Brasileiro.



Obs: Por ser um texto que reflete muito da atualidade, substituamos então “ó Catilina”, por “ó Renan”.


Até quando, ó Catilina, abusarás da nossa paciência? Por quanto tempo ainda há-de zombar de nós essa tua loucura? A que extremos se há-de precipitar a tua audácia sem freio? Nem a guarda do Palatino, nem a ronda nocturna da cidade, nem os temores do povo, nem a afluência de todos os homens de bem, nem este local tão bem protegido para a reunião do Senado, nem o olhar e o aspecto destes senadores, nada disto conseguiu perturbar-te? Não sentes que os teus planos estão à vista de todos? Não vês que a tua conspiração a têm já dominada todos estes que a conhecem? Quem, de entre nós, pensas tu que ignora o que fizeste na noite passada e na precedente, em que local estiveste, a quem convocaste, que deliberações foram as tuas? Oh tempos, oh costumes! O Senado tem conhecimento destes factos,...[...]” (Marcus Tullius Cícero)

sábado, 19 de janeiro de 2013

Princípios básicos - Por João Bosco Leal



18 de janeiro de 2013

João Bosco Leal (*)
Corrupção 15Alguns princípios como moral, ética, caráter e honestidade são fundamentais para a convivência social, e todos, de qualquer nível social ou educacional, mesmo os que jamais foram a uma escola ou que cresceram órfãos possuem conhecimento da maioria destes.

Sabem que não podem ser imorais, sem ética, roubar ou cometer qualquer tipo de crime, mas em nosso país isso não ocorre, pois mesmo buscando mais informações e pesquisando sobre o significado de cada uma dessas palavras, nada encontrei além do que todos sabem, ou deveriam saber.

A moral é conjunto de normas do que é certo ou errado, proibido e permitido nas atitudes humanas dentro de uma determinada sociedade, uma cultura, e possui caráter normativo, determinando a obediência a costumes e hábitos recebidos. O conjunto de qualidades e defeitos da pessoa determinam sua conduta e moral. Seus valores e firmeza morais definem a coerência de suas ações.

A ética, construída por uma sociedade com base nos valores históricos e culturais, é um conjunto de princípios morais que norteiam a conduta humana na sociedade. Embora não seja uma lei, a ética está relacionada com o sentimento de justiça social e, buscando fundamentar as ações morais exclusivamente pela razão, serve para que haja um equilíbrio entre pessoas, grupos e classes sociais.

O caráter, qualidade inerente a uma pessoa desde seu nascimento e reflete seu modo de ser. É o conjunto de características e traços particulares que caracterizam um indivíduo, e não sofre influência do meio. Uma pessoa “de caráter” é aquela com formação moral sólida e incontestável, enquanto a “sem caráter” é aquela desonesta, que não possui firmeza de princípios ou moral.

A honestidade é a qualidade de ser verdadeiro, não mentir, não fraudar ou enganar. É a honra, de uma pessoa ou instituição. O respeito e a obediência incondicional às regras morais existentes.Honesto é o que repudia a malandragem, a esperteza, aquele que é transparente e exige transparência dos outros.

Depois da constatação dessa veracidade literária, espelho do meu entendimento, me pergunto o que levou nosso país à condição hoje existente, onde nenhum desses princípios é respeitado, principalmente pelos que deviam dar exemplos, e, convivendo nessas condições é que as novas gerações estão sendo educadas.

No chamado julgamento do mensalão, pudemos assistir a perplexidade de toda uma nação, ao assistir um dos ministros, o relator Joaquim Barbosa, simplesmente exercitar esses quatro princípios, simplesmente porque há anos não vê nada semelhante acontecer. No caso específico, o que seria normal passou a ser o anormal.

Com todas as provas existentes, mesmo as melhores e mais caras bancas de advogados do país não conseguiu absolvê-los e ainda assim alguns dos condenados se acham no direito de fazer reclamações a cortes internacionais, como se injustiçados fossem.

Segundo a Wikipédia, “vergonha é uma condição psicológica e uma forma de controle religioso, político, judicial e social, consistindo de ideias, estados emocionais, estados fisiológicos e um conjunto de comportamentos, induzidos pelo conhecimento ou consciência de desonra, desgraça ou condenação”.

Pois é o que menos possuem alguns membros do Poder Legislativo que, mesmo após a condenação de alguns de seus pares nesse caso, pretende impedir a cassação imediata de seus mandatos.

O terapeuta John Brad Shaw conceitua a vergonha como a “emoção que nos deixa saber que somos finitos“.

Pela primeira vez em décadas assistimos alguns dos mais influentes políticos do país perceberem que são finitos, exatamente por não terem tido vergonha, moral, ética, caráter e honestidade. 

(*) João Bosco Leal - jornalista, reg. MTE nº 1019/MS, escritor, articulista político, produtor rural e palestrante sobre assuntos ligados ao agronegócio e conflitos agrários.

MATÉRIA ENVIADA PELO AUTOR, PARA PUBLICAÇÃO, SOB SUA EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE – VEJA-A NO SEU SITE, CLICANDO AQUI.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

FIQUE SABENDO SOBRE AS CONSEQUENCIAS QUE GERARÃO O NOVO CÓDIGO PENAL SE FOR APROVADO





de:
 Instituto Plinio Corrêa de Oliveira atendimento@ipco.org.br por  aasc.org.br 
responder a:
 Instituto Plinio Corrêa de Oliveira 
para:
 lcarlosnogueira@gmail.com
data:
 6 de novembro de 2012 21:40
assunto:
 Padre Paulo Ricardo teve a coragem de dizer
enviado por:
 aasc.org.br



 
Luiz,
Você se acha uma pessoa bem informada? Lê
jornais e revistas? Assiste aos noticiários?
Então, sinto lhe informar, mas é bom descartar
boa parte de tudo o que você lê.
A verdade é que sabemos muito
pouco do que está sendo tramado
contra o futuro do país.
Você duvida? Então lhe convido a assistir
a esta palestra reveladora - promovida pelo
Instituto Plinio Corrêa de Oliveira - proferida
pelo renomado Pe. Paulo Ricardo:
O Pe. Paulo Ricardo pertence ao clero da
Arquidiocese de Cuiabá, é licenciado em
Filosofia, bacharel em teologia e mestre em
direito canônico pela Pontifícia Universidade
Gregoriana (Roma).
Ele dirá coisas que você certamente não
ouviu. Coisas que podem tirar o sono de
muitos.
Precisamos abrir os olhos frente a um ataque
massivo contra a instituição da família no
País. É um ataque frio e calculista, sob a
máscara de Novo Código Penal Brasileiro.
Assim que assistir a este vídeo, não tenho
dúvida em afirmar: você, como eu, se
espantará, mas também se sentirá mais
seguro em face do que está por vir.
Para você ter ideia de tamanha repercussão
desta palestra, o auditório em que ela foi
realizada SUPERLOTOU.
Centenas de pessoas se aglomeraram para
assisti-la. E foi preciso instalar um telão na
sala ao lado.
De forma clara, lúcida e corajosa o padre
Paulo Ricardo falou sobre o risco que este
país corre. Sua argumentação serena, é
irrefutável.
Repito, Luiz: a questão é muito mais séria do que você possa imaginar.
Além de levantar temas desconhecidos pela
grande maioria, o padre explicou como nós
devemos agir para que leis que defendem a
moral cristã não sejam violentadas.
Não deixe de assistir a esta palestra, pois
amanhã poderá ser tarde demais.
Por fim, faço um último pedido: divulgue
esse vídeo para o maior número possível
de pessoas.
Este vídeo pode mudar o rumo do País.
Publique no seu Facebook. No seu Twitter.
Envie aos seus amigos.
Precisamos nos mobilizar o mais rápido
possível.
Atenciosamente,
Mario Navarro da Costa
Diretor de Campanhas do
Instituto Plinio Corrêa de Oliveira
www.ipco.org.br
 

domingo, 9 de setembro de 2012

Denúncia no YouTube - Brasil Dignidade


Entrada
x

MOVIMENTO BRASIL DIGNIDADE .
4 set (5 dias atrás)

para Cco:mim
de:
 MOVIMENTO BRASIL DIGNIDADE . brasildignidade@gmail.com
para:
cco:
 nogueirablog@gmail.com
data:
 4 de setembro de 2012 14:15
assunto:
 Denúncia no YouTube - Brasil Dignidade
enviado por:
 gmail.com
assinado por:
 gmail.com
Brasil Dignidade
 
Aos aposentados, pensionistas, trabalhadores e contribuintes autônomos da Previdência Social:
Meu nome é Odoaldo Vasconcelos Passos, sou aposentado pela Previdência Social, Regime Geral Urbano (RGPS), tenho 70 anos de idade, moro em Belém-PA. Inconformado com o genocídio perpetrado pelo governo federal contra a nossa classe quero externar o meu mais profundo sentimento de revolta contra esse comportamento deletério de um governo que se diz popular. Somos mais de nove milhões de aposentados e pensionistas que contribuímos acima de um salário mínimo por décadas, enquanto estávamos na ativa. Somos mais de nove milhões de famílias!
Aproveito este grande veículo de comunicação, que é a internet e através do YouTube, para denunciar, com a gravidade que o fato merece que o governo federal, com a sua política previdenciária perversa, está matando a míngua os aposentados e pensionistas da Previdência Social, do Regime Urbano que recebem benefícios acima de um salário mínimo. Se assim recebem foi porque para isso contribuíram! Não nos fariam favor algum em nos pagar na justa proporção.
Desde FHC, passando por Lula e chegando a Dilma, são quinze anos de genocídio. Estão matando os “velhinhos” tirando-lhes a alegria de viver seus últimos anos com dignidade, após uma lida produtiva de 35 e até 40 anos de trabalho e de contribuição previdenciária compulsória. Estão nos tirando o direito a uma velhice condigna; estão nos tirando o que há de maior que Deus possa ter legado ao homem que é a vida em sua plena qualidade.
Nesse período, já perdemos 46,9% (em termos reais)tão apenas em relação àquilo que foi concedido ao piso previdenciário nos nossos minguados benefícios. A cada ano, nos tiram um percentual através de reajustes diferenciados para com o salário mínimo. Alegam para justificar esse comportamento tão condenável, que haja déficit na Previdência Social. A Previdência tem déficit sim, porém, no nosso Regime Urbano é superavitária. Em 2011, registrou-se um saldo positivo de R$ 20,5 bilhões, um crescimento de 144,1% em relação a 2010.
O déficit existe para o Regime Rural que em 2011 registrou um saldo negativo de R$ 56,0 bilhões. O Regime do Funcionalismo Público Federal (RPPS) registrou um saldo negativo em 2011, de R$ 57,0 bilhões. Compete ao governo resolver os seus problemas e nos libertar desse compromisso de pagar prejuízos dos outros Regimes.
O governo alega que não pode pagar o que nos deve por falta de dinheiro. Isto é uma grande mentira! Não paga por que é insensível e não cumpre a Constituição Federal e o Estatuto do Idoso. Não paga por que nos considera inservíveis. O déficit que existe é o da moralidade...
Alega o governo que a Previdência é deficitária e, no entanto promoveu renúncias fiscais para o Agronegócio na ordem de R$18,6 bilhões, equivalente a 7,6% das receitas do Regime Urbano. Além dessa benesse, concedeu isenção fiscal para as obras de construção dos estádios de futebol e todas as demais que versem para qualquer tema a respeito da da copa do mundo, tirando irresponsavelmente da Previdência Social bilhões de reais, e oferecendo pão e circo a um povo iludido.
Diz não possuir dinheiro para pagar os nossos direitos usurpados, mas tem para pagar de amortização e juros da dívida interna, de 1995 até agora julho de 2012, R$ 8,5 trilhões, onde a dívida recebida de Itamar Franco por FHC, foi no valor de R$ 60 bilhões. O governo Lula da Silva recebeu de FHC R$ 645,0 bilhões. Dilma recebeu de Lula da Silva, R$ 2.388 trilhões. Só este ano, o governo Dilma pagou R$ 654,0 bilhões de juros. Por incrível que pareça, ainda devemos mais de R$ 3 trilhões. O que fizeram com tanto dinheiro ninguém sabe, ninguém viu!
Não tem dinheiro para nos restituir o que nos foi tirado indevidamente, mas possui 500 mil funcionários terceirizados; mais de 150 mil DAS e 40 Ministérios – 25 Ministérios; 09 Secretarias da Presidência da República, com status de Ministério; e 6 Órgãos com status de Ministério, - em sua maioria, inúteis. Existem Ministros que nunca despacharam com a Presidente.
O Senado aprovou por unanimidade, três Projetos de Lei que corrigem as distorções por nós sofridas, porém, a Câmara dos Deputados não vota tais Projetos, porque o governo não deixa. A submissão dos Presidentes Michel Temer e Marco Maia, é vergonhosa. Os Projetos de Lei são: 01/07 – que estende o mesmo percentual de reajuste concedido ao salário mínimo; 3299/08 – que extingue o fator previdenciário; e 4434/08 – que recupera benefícios concedidos à época da aposentadoria.
Amigos, os Deputados Federais e Senadores são os responsáveis por esse genocídio. Eles votam a favor do governo, Projetos que nos prejudicam. Eles não merecem os nossos votos. A minha sugestão é que em 07 de outubro próximo e também na eleição de 2014, não votemos em candidatos do PT e dos partidos que apóiam o governo, em especial o PT, o PMDB e o PR, nossos carrascos. Assim, eles pensarão duas vezes antes de nos prejudicar.
O erro já foi cometido quando se votou nos atuais mandatários, agora está na hora de nos precavermos para não persistirmos no mesmo erro. Passemos estas informações para nossos parentes, amigos, conhecidos e quem mais de nós se aproximar. A chance de mudarmos o jogo é agora, caso contrário, será tarde demais.
Precisamos fazer uma campanha nas redes sociais, em todos os meios de comunicação e nos contatos diretos para que o povo tome conhecimento desse massacre. A nossa maior arma para derrotar esses carrascos de idosos indefesos, é votar contra eles nas eleições para Prefeitos e Vereadores em 2012 e para Presidente da República, Governadores, Senadores, Deputados Federais e Estaduais em 2014.
Fora todos esses, traidores dos aposentados, pensionistas, trabalhadores e contribuintes autônomos do RGPS. Lembrem-se, somos nove milhões de votos; ou melhor, nove milhões de famílias votantes. Podemos fazer enorme diferença nas próximas eleições e começar a mudar o cenário político deste país tão prejudicado por eles.
Renovar é preciso, pois, digno de seus direitos, só é quem sabe a labuta que teve para conquistá-los pelo justo merecimento e vigilante o seja para mantê-lo.
O vídeo anexo está no Youtube, contendo está mensagem de viva voz:
Vá lá e veja. Recomende aos seus amigos para que visitem. Quanto mais visitas fizermos, estaremos dando uma demonstração de união e de luta pelos nossos direitos.
Façamos a diferença!
Belém-PA, 01 de setembro de 2012.
Odoaldo Vasconcelos Passos
Aposentado/Belém-PA
                                                                          
Descrição: Descrição: http://4.bp.blogspot.com/-3aUl4JEAkMU/UEPrNqPvO4I/AAAAAAAAALo/NS5gOAuE-70/s1600/Fazendo+por+uma+pa%C3%ADs+melhor.jpg
YouTube - Vídeos desse e-mail

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Projeto do Novo Código Penal, em discussão no Senado - É preciso participarmos


de: Instituto Plinio Corrêa de Oliveira atendimento@ipco.org.br por  aasc.org.br

responder a: Instituto Plinio Corrêa de Oliveira atendimento@ipco.org.br

para: nogueirablog@gmail.com

data: 23 de agosto de 2012 14:56

assunto: O prazo está se esgotando e precisamos agir!

enviado por: aasc.org.br


Instituto Plinio Corrêa de Oliveira
Prezado(a) Luiz,
O Projeto de Novo Código Penal já está em discussão no Senado, você sabia?
E deram um prazo curto para a discussão dos mais de 500 assuntos que fazem parte dele.
Há meses que estamos na luta contra alguns itens deste novo Código Penal, que prevê, entre outros absurdos:
- legalizar o aborto em alguns casos;
- liberar o plantio da maconha para uso pessoal;
- criminalizar a homofobia.
Você, sua família, seus amigos e quem mais for defensor da vida e da moral cristã, podem e devem ajudar a barrar tais absurdos.
Entre agora mesmo na página de sugestões do Senado e peça categoricamente a exclusão dos itens citados.
Se quiser, pode copiar o texto abaixo:
Senhores senadores,

Como cidadão brasileiro, contribuinte e eleitor, venho pedir que os Srs. ouçam suas consciências de cristãos e não permitam, em hipótese alguma, que o aborto seja ampliado no Brasil, nem a maconha liberada, muito menos que seja criminalizada a chamada homofobia, tampouco que a pena para o infanticídio seja diminuída.

Enfim, que não seja aprovado por esta Casa de Leis nenhum item do Código Penal que contrarie as Leis de Deus e a vontade da grande maioria da população brasileira.

Estaremos atentos e acompanharemos a atuação de cada Senador para sabermos votar de modo mais consciente nos
próximos pleitos.


Vamos eleger aqueles que são favoráveis à proteção da vida.

Com esperança em sua decisão acertada, despeço-me.

(seu nome completo).
Luiz, posso contar com você para mais esta empreitada?
Eu tenho absoluta certeza que sim, pois não vai lhe custar nada, e, ao fazer isso, você ainda poderá ajudar a:
- salvar milhões de bebês do aborto;
- prevenir o vício das drogas;
- fazer com que não se cometa injustiças penais e muitas outras coisas erradas aos olhos de Deus.
Fale sobre esta página de sugestões do Senado com todos os que você conhece e peça a eles que também enviem estas sugestões.
O tempo está se esgotando, é a hora de agir.
Cordialmente,
Instituto Plinio Corrêa de Oliveira
Mario Navarro da Costa
Diretor de Campanhas do
Instituto Plinio Corrêa de Oliveira
www.ipco.org.br
PS: Se você ainda não sabe detalhes do Código Penal, não deixe de ver o vídeo de alerta que preparamos: www.diganaoaculturadamorte.com.br
PS2: O novo Projeto de Código Penal contém ainda outros dispositivos perversos. Em breve eu lhe escreverei para esclarecer sobre isso.